» BLOG > Saúde > Hábitos > Onicofagia | Você tem Onicofagia?

News7

Você tem Onicofagia?

De acordo com pesquisas científicas, cerca de 30% da população mundial sofre deste mal. São mais de 2,2 bilhões de pessoas ao redor do mundo! Será que você é uma delas?

O que é onicofagia, afinal?

Na Medicina, Onicofagia nada mais é do que o péssimo hábito de roer as unhas.

O problema se enquadra também na Psicologia e Psiquiatria como um Transtorno de Controle de Impulso.

Caracterizado pela ausência de controle de impulsos, esse distúrbio psicológico acarreta consequências negativas e/ou autodestrutivas para o doente.

Homem Roendo Unhas

Saiba as principais causas da onicofagia

É um hábito que geralmente surge na infância, quando a criança recorre às unhas para aliviar ansiedade, sentimento de solidão, insegurança e abandono.

Quando persiste na vida adulta, a disfunção está relacionada a quadros de ansiedade, depressão e falta de autocontrole.

Conheça as consequências perigosas deste terrível hábito

Levado ao extremo, esta doença pode causar a destruição total das falanges, que são os ossos da ponta dos dedos. Em outros casos é necessário realizar a amputação dos dedos afetados.

De acordo com especialistas, isso acontece devido à maior suscetibilidade a infecções causada pelo perigoso distúrbio.

Mas, mesmo em casos menos graves, as consequências de roer as unhas são muito danosas e prejudicam muito a qualidade de vida dos que sofrem com esse mal.

Conheça os 5 principais problemas de saúde relacionados ao lamentável hábito de roer as unhas:

Insegurança Generalizada:

Dificuldade de confiar em suas próprias capacidades, o que leva outras pessoas a não confiarem na pessoa insegura;

Ansiedade Grave:

Incapacidade de lidar com estresse, recorrendo a vícios como forma de lidar com as frustrações, causando comportamento autodestrutivo;

Pânico:

Sentimento de medo agudo e profundo que causa sintomas físicos, como taquicardia, sudorese, dificuldade para respirar e tremores no corpo;

Infecções:

Por fungos, vírus e bactérias: maior suscetibilidade de apresentar doenças infecciosas, como hepatite, herpes, sífilis, rubéola, gripes, viroses e micoses;

Relações Sociais Prejudicadas:

Estudos apontam que indivíduos que roem unhas são consideradas menos capazes, inferiores e frágeis pelas pessoas de seu convívio na família, no trabalho e nos relacionamentos amorosos.

Mãos com Onicofagia

Terapia comportamental ajuda quem rói unhas a largar este vício

Especialistas afirmam que o feio hábito de roer as unhas está relacionado, principalmente, à ansiedade e à dificuldade de expressar sentimentos, levando a uma busca por aplacar o sofrimento.

De acordo com a Psicologia e a Psiquiatria, roer unhas é um Transtorno de Controle de Impulsos, assim como a cleptomania, por exemplo.

Esse tipo de distúrbio resulta em uma falta de controle do doente, que acaba repetindo padrões que fazem muito mal a si mesmo, os chamados comportamentos autodestrutivos.

O transtorno da onicofagia pode se tornar grave quando a pessoa comete o ato de forma automática.

Isso acontece quando a pessoa rói as unhas enquanto assiste televisão ou mexe no celular sem nem perceber o que está fazendo chegando ao ponto de se ferir e nunca conseguir deixar as unhas crescerem.

A Terapia Cognitivo Comportamental pode ser uma grande ajuda para as pessoas que sofrem com o problema.

Por meio de um treinamento com base na Programação Neurolinguística (PNL) oferecida por um profissional especializado neste tipo de tratamento, o paciente pode começar a aprender sobre o funcionamento da mente humana para compreender quais os modelos mentais que causam a anomalia para, enfim, trabalhar o autocontrole.

Homem de 28 anos quase morre após infecção causada por onicofagia

Luke Hanoman

Reprodução/The Daily Mail/Veja SP

O britânico Luke Hanoman, de 28 anos tem muita sorte de estar vivo!

Após uma infecção generalizada causada pelo hábito de roer unhas, Luke, que é pai de duas crianças, ficou internado por 4 dias em um hospital de Southport, no Reino Unido.

Ele se feriu ao morder um dos cantos da unha, e em seguida, começou a ter sintomas parecidos com os de uma virose: febre, calafrios, dificuldade para se concentrar. Além disso, o dedo lesionado estava inchado e latejando.

Luke Hanoman

Reprodução/The Daily Mail/Veja SP

O quadro evoluiu rapidamente e, se não fosse o atendimento médico, ele poderia não ter sobrevivido.

“Eu quase tive um choque séptico. Eles me disseram que eu tinha sorte de estar vivo”, contou o homem ao The Daily Mail. Já recuperado, Luke pretende conscientizar as pessoas sobre este perigo.

Novo tratamento garante:
é possível parar de roer as unhas em apenas 21 dias

Resultado de mais de 10 anos de pesquisa e desenvolvimento, um novo produto acaba de chegar ao Brasil. Depois de transformar a vida de milhares de pessoas nos Estados Unidos, finalmente, a fórmula conhecida como a mais amarga do mundo está disponível em nosso país.

De acordo com o fabricante, o produto é totalmente invisível, opaco e sem brilho, permitindo que qualquer um possa fazer o tratamento de forma discreta, sem que ninguém perceba. Além disso, garante acabar com o hábito em apenas 21 dias.

Roberto, de 32 anos aderiu ao tratamento antes mesmo dele estar à venda no Brasil. Conseguiu comprar por meio de um primo dele que morava no exterior. Ele conta que decidiu comprar o NailGuard depois que teve uma infecção grave na unha.

Infecção nas Unhas

“Mais do que roer as unhas eu acabava ‘comendo’ as pelinhas nos cantos dos dedos sabe? Anos fazendo isso até que tive uma infecção em uma das minhas unhas e quase perdi um dos dedos. Eu estava desempregado nessa época e também solteiro… rsrs. Foi uma época bem difícil para mim.

Foi por causa disso que comecei a pesquisar formas de parar de roer unhas. Tentei de tudo que você possa imaginar, até no psicólogo eu fui, mas não consegui abandonar esse hábito horrível.

Aí meu primo comentou comigo sobre o NailGuard, disse que tava fazendo milagre lá nos Estados Unidos. Consegui pegar logo uns 3 vidrinhos no site oficial e comecei a usar.

É bem simples e funciona basicamente como um ‘adestramento’ para reprogramar o cérebro. Toda vez que você vai comer unha, sente aquele gosto horrível, amargo, que fica um tempão na boca.

Chega uma hora que você não coloca mais a mão na boca. Aí foi só questão de tempo pra unha crescer, ainda mais que o produto tem componentes que ajudam a reconstituir a unha”.

Hoje, Roberto está satisfeito por ter conseguido eliminar esse hábito terrível: “Vou te contar, minha rotina é bem estressante e mesmo assim consegui parar de por as mãos na boca. Hoje minhas unhas estão normais e até arrumei uma namorada kkkk…”, ele conta.

Para saber mais sobre este produto realmente milagroso, acesse o site oficial do NailGuard Aqui.

Fontes de Pesquisa:
http://newpsi.bvs-psi.org.br/tcc/83.pdf
http://www.scielo.br/pdf/abd/v82n5/a11v82n05.pdf
https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/35022/000790379.pdf?sequence=1
https://gauchazh.clicrbs.com.br/saude/vida/noticia/2012/10/terapia-comportamental-ajuda-quem-roi-as-unhas-a-largar-o-habito-3919447.html
http://www.uel.br/pos/pgac/wp-content/uploads/2014/05/Comportamentos-autolesivos-da-pele-e-seus-anexos-definicoes-comportamental-e-intervencao.pdf
https://vejasp.abril.com.br/blog/pop/homem-morte-roer-unhas

DESTAQUES

OFERTAS